Bruxelas


Viajar para a capital da Europa,

É ter a oportunidade de conviver com todas as culturas numa só cidade.

Como Chegar?

Com a chegada das companhias aéreas de baixo custo, viajar pela Europa (e não só!) tornou-se muito mais fácil (e apelativo para as nossas carteiras :P).

Voei de Lisboa para Bruxelas, com a Ryanair, por cerca de 60€ (ida e volta), o que é bastante económico e nos permite ter mais espaço de manobra quanto ao budget que destinámos para aquela viagem.

Do aeroporto até ao centro da cidade são aproximadamente 10 minutos de carro, uma vez que esta viagem não foi apenas de lazer, mas também para visitar a família, não tive oportunidade de perceber o funcionamento dos transportes públicos. Mas como dá sempre imenso jeito saber este tipo de coisas, mantive-me atenta :) E pude ver que nos pisos inferiores do aeroporto existe paragem de autocarro e estação de comboio, em ambas as situações, os bilhetes podem ser adquiridos no local. Já na zona de chegadas, encontram-se bastantes táxis à disposição.

O que Comer?

Falar de Bruxelas, e da Bélgica em geral, é sinónimo de falar das suas famosas batatas fritas, do delicioso chocolate, de waffles (lá conhecidos como gaufres), de mexilhões (mais conhecidos como moules). E claro, também é o equivalente a falar de cerveja belga.

De tudo, só não tive oportunidade de provar as moules, mas posso garantir que o resto vale bem a pena :P

Por curiosidade, provámos as famosas batatas fritas belgas na Maison Antoine que fica na Place Jourdan.  Por sua vez, as benditas gaufres, prová-mo-las bem perto do emblemático Manneken Pis, no Le Funambule que fica na Rue de l'Etuve.

Passear pela zona envolvente da Grand Place, é a cada dez passos dar de caras com montras cheias de pecado (leia-se chocolate!).

A verdade é que todoooo o chocolate belga é delicioso. 

Mas aquele que realmente me encheu as medidas foi o Leonidas.

Esta marca tem chocolates de todas as formas e feitios. Com noz por cima ou com recheio de gelado, é à escolha do freguês :) A marca em questão tem lojas espalhadas por toda a cidade, por isso não é difícil encontrá-los!!

Para além da famosa gastronomia belga, temos também uma enorme oferta de comida típica de outros países, a cada virar de esquina tanto encontramos um restaurante libanês como um grego, ou até português.

Numa das vezes em que decidimos ir almoçar fora, optámos por comida grega. E escolhemos um restaurante bem pertinho da Grand Place, uma vez que tínhamos andado pela zona. Por curiosidade o restaurante em questão é o Restaurante Mykonos, que fica na Rue du Marche aux Fromages. 

Foi esta simbiose perfeita que me conquistou!

Viajamos até uma cidade, na qual podemos conviver com todas as culturas.

O que Visitar?

Bruxelas está longe de ser um dos destinos favoritos na Europa, como acontece com Paris e Amesterdão, por exemplo. Mas aqueles que por lá passam prometem voltar.

Foi o que me aconteceu!

Da primeira vez em que tive oportunidade de lá estar, o meu foco estava em matar saudades da família, contudo, tudo o que tive oportunidade de ver: deslumbrou-me! E prometi voltar! Voltei uma segunda vez, e ainda continuam coisas por descobrir. Monumentos por visitar.

E mais uma vez, ficou a promessa de voltar!

 

 

Grand Place

A Grand Place pode ser considerada um três em um: o coração geográfico, histórico e comercial da cidade de Bruxelas. A tudo isto juntamos ainda o facto de ser uma das praças mais importantes de toda a Europa.

De tudo o que tive oportunidade de ver, a Grand Place é sem dúvida o meu local favorito, pela beleza arquitectónica e pela magia que a praça em si me transmite. Posso voltar umas 10 vezes a Bruxelas, mas este vai ser sempre um sitio obrigatório ;)

Manneken Pis

O Manneken Pis é um dos símbolos mais famosos e queridos da capital belga. E não é nada mais, nada menos que uma estátua com cerca de 60 cm, que ilustra um menino despido a urinar na pia de uma fonte. Encontra-se situado na parte antiga da cidade, bem próximo da Grand Place.

Um facto bem curioso, é que o Manneken Pis tem fatinhos relacionados com as épocas festivas, no caso da fotografia vemo-lo vestido de Saint-Nicolas :D

 

 

 

 

 

 

Galerias Reais de Saint-Humbert

As Galerias Reais de Saint-Humbert foram as primeiras galerias comerciais a surgir na Europa. No seu interior existe uma enorme tranquilidade e podemos ver algumas montras decoradas de forma bem luxuosa, existem diversas joalharias, lojas de chocolates e também cafetarias.

As Galerias ficam bem perto da Grand Place com acesso a partir das seguintes ruas: Rue du Marché aux Herbes,  Rue des Bouchers e também pela Rue de l’Ecuyer.

Este é um dos sítios ideais para quem quer fazer algumas compras :)

 

 

 

 

 

Jeanneke Pis

A Jeanneke Pis não é nada mais, nada menos que a versão feminina do Manneken Pis. Esta é uma versão muito menos conhecida e mais actual que a outra.

Fica na pequena rua Impasse de la Fidélité e curiosamente está praticamente à mesma distância da Grand Place que o Manneken Pis, só que em direções opostas.

Acredita-se que esta pequena estátua foi criada para atrair mais turistas, uma vez que se trata de uma rua sem saída não passam não passa por lá muita gente.

 

 

 

 

 

 

 

Atomium

O Atomium significa para Bruxelas, o mesmo que o Cristo Redentor significa para o Rio de Janiero.

Foi criado propositadamente para a Expo de 1958 e era o foco principal de toda a exposição. Inicialmente estava planeado ficar apenas seis meses, contudo tornou-se num verdadeiro ícone, é outro dos monumentos mais emblemáticos da cidade e também um dos pontos de paragem obrigatória.

No seu interior podem encontrar-se diversas exposições, sendo que na esfera mais alta existe um restaurante.

Ali bem perto, fica o Parque Mini Europe.

 

 

Cinquantenaire

O Parque do Cinquantenaire, é um parque público na cidade. Os seus 30 hectares estão cheios de pequenos jardins e lagos. Quando a chuva e o frio dão tréguas, pode ser um óptimo local de lazer, para ler um livro ou até mesmo fazer um piquenique.

A norte, fica localizado o Museu Real do Exercito e da História Militar.

A fotografia não faz de todo jus à beleza extrema das galerias ;)

Mostrar Mais

 

 

Dicas

- Do que pude constatar das duas vezes em que tive oportunidade de ir a Bruxelas, é que esta cidade fica muito mais bonita na Primavera/Início de Verão, não só por fazer menos frio, mas porque os jardins ficam verdes, o sol brilha mais, a cidade reluz. Por isso esta estação do ano é a que eu mais recomendo :D

- Caso sejas apaixonado(a) por Mercados de Natal, em Dezembro o centro da cidade fica cheio de luzes e barraquinhas de madeira que albergam vários tipos de lojas (desde lojas de roupa, a lojas de doces, artigos para a casa), já para não falar no enorme pinheiro iluminado que fica na Grand Place *.*

- Mesmo que viajes para lá na Primavera, ou até mesmo no Verão, tem em atenção as peças de roupa que levas na mala. Pois podes sair de casa com um sol radiante, mas daí a uma hora estar a chover como se não houvesse amanhã. Assim, previne-te e leva uma peça de roupa extra para estes pequenos "imprevistos" :)

- Quando andares pelas ruas da cidade, evita ao máximo falar alto, pois os belgas em geral gostam de pessoas bem educadas e ordeiras!!

Assim termina a viagem mais aconchegante !

 

 

Fica a promessa de voltar,

Bélgica Querida

Reserva connosco:

Veijinho

#TravelBloggersPT

Blog mais votado pelo público

  • Vimeo - Grey Circle
  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle
  • Pinterest - Grey Circle

Inquieta-te connosco no Instagram

31 Outubro 2017 © Nunca Paras Quieta

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon