Título do Site

❀ Soraia Isabel Barroca

☼  Nascida no dia de S.João
⚑  de Castelo Branco, Portugal
✎ Blogger, viajante e amante de Vinho tinto
❂  Criadora de conteúdos com Sony Alpha e Dji Mavic Pro

➳ Embaixadora da Revolut Portugal

➳ Fundadora e administradora do grupo Travel Bloggers PT

Basicamente, uma pessoa normal. Mas com as suas anormalidades bem definidas.

​Não gosto de Kiwi, água da torneira e bola de Berlim com creme e fico em depressão com dias nublados.

Viciada em café e sorrisos.

Adoro um bom copo de Vinho Tinto e quando bebo Gin ou tequilla invoco a Isabel.


A minha maior mania é atar os atacadores ao contrário, cozinhar a ouvir música e chamar as pessoas por nomes fofinhos como Chuchu, gata, pipoca ou ninja.

Sou alérgica a penicilina e pessoas frias.

 

Caranguejo com um coração mole e se me pisam as patas viro o Diabo a deitar fogo pelos olhos.

 

Nasci a Sorrir e desde aí nunca mais parei! 

 

A minha história?

É descomplicada.

 

Quando era bébé de colo não deixava os meus pais dormir. Quando comecei a gatinhar era o ginásio ambulante de quem tomava conta de mim. E quando comecei a andar fui a desgraça da família... parti a cabeça e o braço ao meu irmão, soltava os animais para fazer corridas com eles (incluíndo porcos, coelhos e galinhas), meti uma cobra na cama da minha avó, destravei um carro estacionado, pendurei-me num telhado a dizer que era o homem aranha, e ficava aqui a contar-vos mais mil asneiradas que fiz.
O meu rabinho ficou moldado com tantas palmadinhas que levei em míuda:

 

No 7º ano fiquei matriculada na escola dos "betinhos" e implorei à minha mãe para me mudar, a pior asneira que ela fez foi ir na minha conversa.

Uma pessoa rebelde, inquieta e que adora liberdade era difícil fechá-la numa sala de aula. Right?

Por isso de vez em quando lá me baldava às aulas... Até os meus pais descobrirem.

No 10º ano a minha mãe obrigou-me a seguir Ciências outra vez na escola dos betinhos. WTF?! Eu? Ciências? LOL.

Passados 2 meses tinha um prof. a mandar os continos ver de mim porque estava a faltar ao teste, invoquei o Francis Obikwelu e saltei as grades para fugir da escola.

No dia seguinte estava eu e a minha mãe sentadas no gabinete da diretora.

Entre os meus pais me querem meter num colégio interno e a minha vontade de mudar de escola lá consegui! Um mês depois estava na escola e no curso que queria, Em Artes.
Todas as turmas têm um grupo de índios. E aqui a JE juntou-se a eles, remember this Jane, JD, Ritinha e Cátia?

Foram 2 anos de diretas a acabar os trabalhos do prof. Índio, trapalhices e a adolescência a ser vivida no limite com estes 4.

No final do 11º ano fartei-me do curso e os meus pais quase desmaiaram outra vez quando viram as minhas faltas. Estava praticamente chumbada.

 

Fiz um pacto de tréguas com eles e disse-lhes que se me deixassem ir para o Algarve com amigas o Verão todo, em Setembro aplicava-me.

E assim foi. Mudei novamente de escola e entrei na INETESE no curso de Banca e Seguros.

Continuei com o rebeldismo, mas mais controlado. Em 2010 acabei o curso com nota 20 na prova de apresentação final sobre um tema na qual jamais sonhava que ia fazer parte do meu dia-a-dia: "socialnomics" as vendas nas redes sociais. Seria o destino a abrir-me os olhos ha 10 anos atrás? Se sim, eu não percebi o sinal.

Entrei na universidade em Contabilidade e Gestão Financeira e fui convidada a trabalhar nos seguros onde cresci e me comecei a tornar "uma mulher independente". Durante 6 anos aquele escritório era a minha segunda casa, passar 5 dias da semana fechados no mesmo local faz com que os nossos colegas sejam muito mais que apenas colegas do trabalho. Gracias Golden Team! 



Como comecei a Viajar "tanto"?

Só comecei a viajar quando comecei a trabalhar por isso a primeira vez que andei de avião foi em 2011 (acho eu) para a ilha do Sal (Cabo Verde) e o bichinho ficou cá, mas foi o México que despertou em mim algo de diferente. 

Queria viajar, mais e mais e mais. Mas, e o dinheiro?

Nesta altura a crise imobiliária estava instalada em Portugal e numa das noites devo ter sonhado "e se comprar uma casa para alugar e viajar com o dinheiro das rendas?"

Perfect Plan! Andei um ano a estudar, fazer contas, e finalmente chegou o negócio da China! Um T1 da banca com 100% financiamento. O que significa isto? Que não tinha de dar dinheiro nenhum valor de entrada, era só comprar, mobilar e meter a render.

Done.

Ainda nem a escritura tinha marcada e já tinha um contrato de arrendamento para assinar com os meus inquilinos.

A prestação do banco era baixíssima, por isso a diferença da renda para os gastos fixos (prestação, condomínio, seguros) chegava perfeitamente para viajar.

 

Mas já andava rotinada demais e a vida em 2018 decidiu fazer-me uma rasteira e piscar-me os olhos novamente.

Outubro 2018 o mês da montanha russa!

 

"Tinham estado no Grand Bahia Principe Hotel La Romana em junho de 2018 e, depois de sentirem um forte cheiro a químicos no quarto, começaram a vomitar, suar, ter diarreia e até sangrar. Já de volta aos EUA e ainda com sintomas..."

 

Lembram-se dos turistas intoxicados e a morrer em Punta Cana entre Junho 2018 e Junho 2019?

Mal eu sabia no que nos íamos meter. Éramos 4 mas esta leve intoxicação bateu à porta de 2 de nós, e eu era uma delas. Enquanto um dos viajantes que ia comigo começou com os sintomas lá e esteve quase para não fazer o voo de regresso, a mim só começaram já em território Espanhol à chegada do voo a Madrid.

O susto


Hospital e cenas, e foi aqui que apanhei um dos maiores sustos da minha vida! Num dos exames que tinha andado a fazer descobriram uma "massa escura nos intestinos" a cara do médico e a expressão dele nunca mais me saiu da cabeça. "Tem de ir ver com a maior urgência possível". Com historial clínico de tumor dos intestinos na família e a cara de pânico do médico... fiquei sem chão.

Depois de uns exames finalmente tive o chão o de volta. Não passava de uma má imagem e um relatório "descuidado". 

A mudança

Com este susto decidi mudar muita coisa. 





 




 

Veijinho

e Nunca Parem Quietos

#TravelBloggersPT

Blog mais votado pelo público

31 Outubro 2017 © Nunca Paras Quieta