Please reload

Welcome to - Quinta da Cardiga

September 16, 2018

 

Se já lá foste adivinho o que disseste instintivamente, se não foste adivinho o que vais dizer!

 

"Como é possível isto estar assim?"

 

Estava perante uma das quintas mais bonitas que Portugal tem, mas que está completamente abandonada.

 

Se eu tivesse dinheiro, ai jesus!!! As mil coisas que eu fazia deste local. Sim porque ela está à venda aqui.

 

Tem aproximadamente 30 quartos, uma área brutal, com espaços brutais e composta por um palacete, um celeiro, uma capela, um claustro e uma torre de menagem.

 

 

 Entrar nesta quinta é como que se o tempo tivesse parado! Aliás, aqui o tempo parou mesmo.

 

O sentimento que ficas é automaticamente de história misturada com casas assombradas.

 

A história

 

António Zagallo Gomes Coelho Formou-se em medicina e veio exercer para Vila Nova da Barquinha, no entanto, após ter herdado juntamente com sua mulher a Quinta da Cardiga dedicou-se a geri-la a tempo inteiro.

 

 

Em 1892, juntamente com a mulher e quatro filhos, foram viver para a Atalaia, para uma casa que compraram em frente da Igreja Matriz, tendo-a mobilado com os móveis, roupas e loiças trazidas da Quinta da Cardiga. Entretanto, a quinta foi vendida aos actuais proprietários.

 

 

O Castelo da Cardiga, localizado na actual Quinta da Cardiga, foi doado à Ordem dos Templários em 1165 por D. Afonso Henriques e mais tarde, tornou-se uma quinta, no Concelho da Golegã, com casas de habitação com jardim, horta, capela, cavalariças, cocheiras, casas para criados, albergarias, lagar e outras oficinas e dependências.  

 

 

A Quinta da Cardiga, juntamente com o castelo de Ozêzere, a torre da Atalaia e o Castelo de Almourol eram postos de vigia da milícia do Templo. Tal importância tinha a Quinta da Cardiga que em 1550, D. João III autorizou o seu irmão a proceder à mudança do percurso do rio Tejo fazendo com que passasse pela Cardiga.

 

 

Infelizmente está até hoje em ruínas e a precisar de alguém que tenha uma veia de investidor lhe pegue e a transforme numa das maiores e mais belas quintas portuguesas!

 

Localização 

 

P.S: Não é possível entrar dentro dos edifícios. E para tua segurança, não o faças!

 

 

Obrigada ao Filipe, da "Welcome to" por esta experiência maravilhosa!

E ao Tritejo pela fantástica visita ao Castelo de Almourol

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload