Palvarinho e uma queda de água


Quem é da zona vai pensar tal e qual como eu, Isto é no Muro? Nop! Não é. Tem algumas parecenças mas fica no Palvarinho. Numa daquelas tardes de fim-de-semana em que estava aborrecida e farta de estar em casa a papar séries da Netflix, calcei as sapatilhas, e lá fui eu à descoberta. Já tinha visto fotografias dela, já tinha pedido indicações a uma amiga. Por isso já tinha ideia de onde poderia ficar aproximadamente. Abri o Google Maps e andei a tentar encontrá-la, estudei ali algumas zonas que me pareciam ser este local e Let’s Go de GPS na mão até a encontrar. Após um pouco de corta mato e descer umas belas ribanceiras lá a encontrei!



E agora perguntam-me vocês "Como lá vamos?" Ora bem, fofinha esquece aqueles saltos altos de passeios de fins-de-semana, ou então vais ter de te descalçar. Esqueçam aquela roupa fofinha para tirar umas fotos para o Instagram ou correm o risco de ficar presa numa silva e, Ups! Rasgou.

A direção que tens de tomar é Cemitério do Palvarinho (coordenadas 39.870529, -7.576203). Depois segues o caminho de terra em direção às coordenadas 39.872357, -7.584379, aqui vais estar ao lado de uma propriedade que tem um gerador de energia eólica bem antigo (Parece uma ventoinha gigante de metal).

A partir daqui se os caminhos não estiverem cheios de lama, um carro vai lá, se choveu muito não vale a pena arriscar, tens de ir a pé. Deste ponto da propriedade até à cascata são aproximadamente 2km. Continua pelo caminho de terra até às cordenadas 39.864205, -7.589175. É aqui que vais deixar o carro estacionado e fazer o resto a pé. Para que não te enganes nos caminhos de um ponto ao outro deixo-te aqui o caminho que fiz marcado a amarelo:

A partir daqui vais seguir a pé sempre por um caminho de terra batida mas já com desníveis acentuados provocados pelas chuvas, pedras soltas e arbustos no meio. Segues sempre o caminho até às coordenadas 39.858696, -7.591717, conforme o trajecto na imagem abaixo:

Aqui já estás super pertinho do rio! Vais furar caminho pelo meio do mato em direção à água. Quando chegares perto da água do rio, vais ver à tua direita uma casa em ruínas, vais subir essa margem toda do rio até dares com a queda de água.

Como não é propriamente fácil de dar com esta queda de água, é um local sem movimento, sem pessoas, sem lixo, sem poluição! O que é ótimo para levar a mantinha e a marmita para fazer um belo piquenique e depois dar uns mergulhos pela tarde dentro.

Se lá fores já sabes o que peço, mantém o local limpo!

Já viste a surpresa que eu e a Deeply temos para ti? Clica aqui!

Arquivo

EMBAIXADORA:

Captura de ecrã 2020-05-26, às 18.28.33.
Captura de ecrã 2020-04-27, às 16.37.25.
Captura de ecrã 2020-05-26, às 18.20.18.

Blog mais votado pelo público

Blog Membro e Fundador

Copyright © 2020 Nunca Paras Quieta. All Rights Reserved