PR1CTB - O trilho mais bonito (e ainda desconhecido) da Beira Baixa


Este é para mim o trilho mais bonito de se fazer, seja verão, seja primavera, seja outono, seja inverno. E vocês vão tirar as vossas próprias conclusões.

O PR1CTB é uma pequena rota, por caminhos rurais e tradicionais, trilhos e levadas. Tem 17,4 km e existe uma variante de 9km marcada com PR1.1. O nível é intermédio.

No início do Verão com a pandemia a pairar sobre o nosso quotidiano parti em busca de uma cascata no Casal da Serra / Louriçal do Campo, a nossa ideia era sair do carro e andar por lá até a descobrir. Mas tantas voltas demos que a grande cascata não a vimos (só de longe), mas descobrimos umas pequenas nascentes com captações de água graças a um popular da aldeia.


Publiquei umas fotografias no meu Instagram (aqui) e subitamente recebi centenas de mensagens a perguntar onde ficava.


Após algumas pesquisas pela internet vi que este pequeno paraíso não estava marcado e muito poucas pessoas o conheciam.

Para evitar aglomerados, invasões de terrenos particulares e lixo por todo o lado não revelei a localização.


Mas, agora já há pessoas que descobriram este local e já se encontra marcado no maps do google por isso a invasão é inevitável.

Desta forma vou revelar-vos alguns truques e segredos de como fazer esta parte do trilho. Em contrapartida de deixarem tudo limpinho e selvagem como o vão encontrar. E se encontrarem lixo por favor recolham-no do local.

O trilho completo é de dificuldade intermédia e extenso. Mas podem fazer apenas esta parte do trilho. E é a mais linda!


Como começar?

O trilho começa aqui (40.047547, -7.529885).


Bem junto ao Poço do inferno (40.047096, -7.528800).


Ao começarem a entrar pela vegetação vão começar a ouvir a água, e esta parte do trilho é sempre feita em redor da água começando pela ponte de madeira.

Encontraram a água e a ponte? Estão no caminho certo.

Agora preparem-se para subir até uma casa em ruínas.

.Aqui vão começar a sair do meio da vegetação e a entrar num descampado, basta seguir as marcações do trilho até chegarem ao ponto mais alto onde vão ouvir a cascata gigante, mas não a vão poder ver porque se encontra inacessível (pode ser que a junta se aperceba do que está a perder e decida limpar os terrenos e tornar a cascata acessível a todos).


A partir daqui podem seguir o trilho marcado ou fazer como eu, e começar a descer em direção ao rio e acompanhar o rio por aí acima.

O truque: só descendo pelo meio do mato e acompanhando o rio vão dar a estas piscinas naturais que tanta gente quer conhecer.

Vão passar por imensas piscinas naturais e mini cascatas.

Mas as que vocês querem mesmo ficam aqui: 40.051671, -7.530567.

A água? É de nascente por isso é bem fresquinha!

Mas acredita que valem a pena.


No regresso? Ou fazes o caminho todo ou sobes em direção ao Casal da Serra e desces em direção ao teu carro.


Aqui não há rede, por isso leva o teu telemóvel com a app maps.me (um mapa offline) para não te perderes.


Agora já tens mais uma razão para vir até à "minha" Beira Baixa!

Aproveita e dá um salto a Castelo Novo ou segue os meus conselhos para um fim-de-semana que dei à Sapo Viagens (aqui).




Segue-me nas redes sociais e junta-te à minha comunidade:





Já viste a surpresa que eu e a Deeply temos para ti? Clica aqui!

Arquivo

EMBAIXADORA:

Captura de ecrã 2020-05-26, às 18.28.33.
Captura de ecrã 2020-04-27, às 16.37.25.
Captura de ecrã 2020-05-26, às 18.20.18.

Blog mais votado pelo público

Blog Membro e Fundador

Copyright © 2020 Nunca Paras Quieta. All Rights Reserved